7 mitos e 7 fatos sobre a apneia do sono que você precisa entender


Home » Apneia do Sono e Ronco » 7 mitos e 7 fatos sobre a apneia do sono que você precisa entender
Publicado em: 14 de setembro de 2021 às 11:22 Apneia do Sono

A apneia é um distúrbio que afeta a qualidade de vida e sono de quem sofre com isso. Nessas condições, o paciente pára de respirar por um tempo e acorda assustado com falta de ar. Além de não conseguirem ter uma noite de sono reparadora, a apneia pode provocar outros problemas de saúde e, mesmo sendo uma doença silenciosa, não deve ser negligenciada. 

Apesar de muito comum, muitas pessoas não buscam tratamento adequado e, para piorar a situação, quando se fala em apneia, existem diversos mitos que envolvem o tema, prejudicando ainda mais na busca por cuidado. 

Quer saber quais os principais mitos e fatos sobre a apneia do sono? Então, siga conosco e boa leitura.

 

7 principais mitos sobre a apneia do sono

1º mito: Apneia do sono não é grande coisa

Ao contrário do que muita gente acredita, a apneia do sono afeta a saúde e a qualidade de vida. A falta de um sono adequado causa inúmeros problemas, danificando tanto as estruturas cerebrais e afetando também o psicológico e o físico dos pacientes.

Perda de memória, baixa produtividade, cansaço ao longo do dia e riscos de acidentes, são alguns dos outros problemas resultados do distúrbio.

 

2º mito: Apneia só acontece com pessoas mais velhas

Apesar de ser mais comum após os 40 anos, isso não significa que a apneia do sono afeta somente pessoas mais velhas. Ela pode acontecer com pessoas de qualquer idade e independente do sexo, no entanto, alguns fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento da doença. 

Inclusive, aqui no blog, fizemos um texto sobre a ocorrência de apneia do sono em bebês e quais sinais os pequenos demonstram para ajudar na identificação do distúrbio, se te interessar, clique aqui para ler.

 

3º mito: Tomar bebida alcoólica ajuda a dormir

Em um primeiro momento, ingerir bebida alcoólica dá até um certa sonolência, porque a bebida afeta o sistema nervoso. No entanto, estar sonolento não significa ter sono de qualidade, já que o álcool promove o relaxamento do músculo da garganta e, consequentemente, pode contribuir para bloquear a respiração para quem tem apneia do sono.

Essa mesma situação é observada com uso de remédios para dormir. 

 

4º mito: A posição não interfere na respiração

Pacientes com apneia do sono devem se atentar com a posição na hora de dormir. Sendo assim, dormir com a barriga para cima não é uma boa opção já que bloqueia as vias respiratórias. 

Para evitar que isso ocorra, o ideal é dormir de lado porque permite o fluxo livre de ar.

 

5º mito: Somente pessoas acima do peso tem apneia do sono

Apesar de pessoas acima do peso terem mais tendência de desenvolverem o distúrbio, isso não significa que somente pessoas com uns quilinhos a mais podem ter apneia. O distúrbio pode afetar qualquer pessoa, independente do peso. 

 

6º mito: Só uma cirurgia é capaz de tratar a apneia do sono

Há alguns tipos de  intervenções cirúrgicas que podem tratar a apneia do sono. 

A indicação é maior quando existe alguma anomalia anatômica ou quando o paciente não se adapta ao tratamento com CPAP

Uma delas é chamada de uvulopalatofaringoplastia, ela é feita uma remoção, redução ou remodelação de partes do palato mole (céu da boca) e da úvula.

A outra cirurgia é a amigdalectomia, que consiste em retirar as amígdalas e adenoides para “conseguir mais espaço” para a passagem de ar.

No entanto, o tratamento de apneia pode também ser feito com uso de aparelhos respiratórios como o CPAP e o BIPAP, que proporcionam qualidade de vida de um jeito menos invasivo.

 

7º mito: Todo mundo que ronca tem apneia do sono

O ronco pode ser um indício da presença da apneia do sono, no entanto, não pode ser considerado de uma forma isolada.

A apneia do sono é caracterizada por repetitivas obstruções das vias aéreas durante o sono, que geram dificuldade para respirar, limitando ou impedindo a passagem do ar até os pulmões.

Consequentemente, enquanto dorme, a pessoa sofre diversas interrupções temporárias da respiração, e cada pausa dura cerca de 10 segundos.

O ronco, por sua vez, é caracterizado pela vibração das vias aéreas, como nariz e garganta. Ele ocorre justamente pela dificuldade da passagem de ar no ato da respiração.

É por isso que quem tem apneia, ronca. Porém, o contrário não necessariamente acontece, ou seja, uma pessoa pode roncar e não apresentar o diagnóstico de apneia.

O ronco pode estar ligado a outros fatores, como idade, obesidade, consumo de bebidas alcoólicas, muito cansaço, hábito de dormir de barriga para cima, problemas nasais, entre outros.

 

7 fatos sobre a apneia do sono

1º fato: Apneia do sono pode matar

Justamente pelo que foi dito no tópico anterior, a apneia do sono é um risco grave para a saúde e vida dos pacientes.

Fora os diversos problemas relacionados à má qualidade do sono, a apneia do sono aumenta as chances de ter derrames e ataques cardíacos, e devido ao baixo nível de atenção e concentração, pessoas com apneia estão mais vulneráveis a sofrerem acidentes.

 

2º fato: Apneia do sono e hipersonia tem relação

Por conta da apneia do sono, muitos pacientes que não conseguem dormir, o resultado é a sonolência excessiva ao longo do dia. 

Na medicina esse evento é chamado de hipersonia, e se caracteriza por um sono extremo, muitas vezes incontrolável, que pode fazer com o que paciente passe por diversos constrangimentos sociais ou até mesmo risco de acidentes pelo comprometimento da atenção e do foco. 

Apesar desse sono extremo, ao contrário da narcolepsia em que o paciente dorme sem controle, em qualquer lugar, geralmente na hipersonia, mesmo com o cansaço e sono excessivos, o paciente não consegue dormir. 

Pacientes com apneia do sono podem desenvolver o sintoma, mas isso não significa que todos os pacientes desenvolvam hipersonia. Vale dizer também que apneia obstrutiva do sono e hipersonia são distúrbios diferentes e, portanto, devem ser tratados de acordo.

 

3º fato: Perder peso ajuda nos sintomas da apneia

O acúmulo de peso é preocupante para quem tem apneia do sono, porque a gordura extra na região do pescoço pode contribuir para bloquear a entrada e saída de ar. Por esse motivo, perder peso ajuda os pacientes que têm apneia.

Vale ressaltar também que pessoas que dormem mal tendem a ganhar mais peso, uma vez que acabam “compensando” a falta de sono por uma comida, a fim de aumentar o aporte energético que não foi ganho durante a noite. 

 

4º fato: Uma alimentação inadequada pode contribuir no desenvolvimento da apneia do sono 

Não é novidade para ninguém que ter uma alimentação saudável e variada é benéfica para a saúde física e mental.

Estudos demonstram que pessoas que possuem uma dieta rica em alimentos gordurosos e calóricos são mais propensos a terem apneia obstrutiva do sono e obesidade.

 

5º fato: CPAP é um tratamento eficaz 

Com certeza! Através de uma pressão contínua de ar nas vias respiratórias, o CPAP é um ótimo aliado, ajudando não só em uma respiração mais fluida, como também na melhora do sono do paciente. 

No nosso site você encontra depoimentos reais de pessoas que tiveram suas vidas transformadas após fazerem o tratamento, assista aqui.

Outro grande mito que envolve o uso do CPAP é que ele afeta de um jeito negativo a aparência física, mas isso não é verdade. 

Inclusive, alguns pesquisadores de Michigan resolveram responder essa questão, avaliando 22 pessoas, incluindo alguns médicos, para checar se a aparência seria afetada. 

Ao longo do tempo com o uso do aparelho, todos os pesquisados foram submetidos a fotografias constantes, antes e depois do tratamento com CPAP, e o resultado foi surpreendente: os pacientes que passaram pela terapia pareciam mais atentos, jovens e mais atraentes do que antes do tratamento. 


6º fato: É possível dormir bem usando CPAP

Em um primeiro momento pode ser difícil se imaginar dormindo com o aparelho, mas a verdade é que com um pouco de calma e com as técnicas certas dá sim para dormir bem e ter mais qualidade de vida com o uso do CPAP.

Na Respire Care damos todas as orientações e tiramos todas as dúvidas que os pacientes possam ter, tornando esse momento de transição o mais tranquilo possível. 

Outro grande tabu que envolve os aparelhos para o tratamento da apneia do sono é que eles são caros e que qualquer aparelho serve, no entanto, isso não é verdade. No mercado há diferentes tipos e opções, e eles são acessíveis, ainda mais considerando o bem-estar proporcionado com o tratamento.

 

7º fato: É possível fazer o teste de apneia do sono de forma simples

O teste de apneia do sono é uma maneira rápida e simples de identificar, de acordo com os sintomas que você estiver sentindo, se o quadro é indicativo de apneia do sono ou não.

Aqui no site da Respire Care você pode fazer um  teste online, que é gratuito e bem intuitivo, é só clicar aqui para fazer. Tratar a apneia do sono é fundamental se você busca mais qualidade de vida e saúde.

Vale dizer também que o teste não substitui o diagnóstico, portanto, a avaliação médica continua sendo necessária, combinado?

 

E você, sabia desses mitos e fatos ou conhece algum outro mito que não falamos aqui? Deixe nos comentários, será um prazer ler. Compartilhe também este conteúdo com as pessoas que importam para você. A apneia do sono é um distúrbio potencialmente grave e precisa ser cuidado, fique atento. 

Se você gostou deste artigo ou quer saber mais sobre a apneia do sono, navegue pelo nosso blog, aqui você encontra diversos conteúdos relacionados ao tema e muito mais. 

 

WhatsApp chat